Quem eu realmente sou?

Pra. Suellen Sitta

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, precisaremos de uma restauração em nossa auto-imagem. Porém, esta cura não poderá acontecer sem que antes haja um momento de análise, em que olhamos para dentro de nós e finalmente descobrimos quem realmente somos. Não há ninguém que possa fazê-lo por nós, nem mesmo o próprio Espírito de Deus poderá trazer esta revelação se não permitirmos e nos abrirmos para o Seu agir. Neste estudo quero abordar e esmiuçar o tema descrito neste título, assunto que considero primordial ao sucesso da vida pessoal de um cristão, bem como ao seu ministério.

 

MUITAS VISÕES A NOSSO RESPEITO.

Na tentativa de descobrir quem realmente sou, percebi que, na verdade, existem muitas visões a nosso respeito. Algumas visões certas, outras, porém, erradas e distorcidas.

A questão é que a visão que temos a nosso respeito refletirá diretamente em nossa felicidade e sucesso. Por isso, é importante saber: será que estamos refletindo quem realmente somos e precisamos ser? Será que nossa auto-imagem está correta e que a visão dos outros a meu respeito é verdadeira?

Para ajudá-lo a responder a estes questionamentos, preparei alguns tópicos, descritos à seguir.

 

Como eu me vejo?

Satanás tem trabalhado arduamente para ferir nossa auto-estima, implantado em muitas pessoas uma visão distorcida a respeito de si mesmas. Normalmente nos enxergamos menores do que realmente somos. O sentimento de incapacidade e inferioridade tem tomado conta de muitos corações e feito com que muitas pessoas deixem de viver verdadeiramente, envolvidas em uma enorme mentira.

Vemos homens que não se valorizam como deveriam por não possuírem o salário que gostariam de ter. Homens que se consideram péssimos pais, maridos e filhos. Já a maioria das mulheres se sente insatisfeita com sua aparência, que não corresponde ao padrão de beleza estimado pela sociedade. Porém, precisamos tomar cuidado, pois a respeito disso a Bíblia nos diz:

 

Assim como o homem se imagina em sua alma, assim ele é [...].

Provérbios 23.7ª

A maneira como nos vemos, segundo o versículo acima, influenciará diretamente o nosso estilo de vida e comportamento.

A Palavra de Deus ainda nos fala a respeito de um homem chamado Gideão, descrito por si mesmo como o menor de sua casa e pertencente à família mais pobre de Manassés. Ora, esta era a visão que ele tinha de si mesmo. Mas será que tudo isto era realmente verdade? E você, tem a visão correta de si mesmo?

 

Como minha família me vê?

Já analisamos nossa opinião a nosso respeito e agora, convido você a refletir a respeito de como sua família te vê. Como pessoas cristãs que somos, nossa família deveria nos ver como alguém feliz, abençoado, cheio da presença de Deus, agradável e que as pessoas gostam de estar perto e conviver. Mas ao contrário disso, permitimos que eles nos vejam como desagradáveis, um padrão a nunca ser seguido e imitado, uma verdadeira farsa.

Isto geralmente acontece porque a maioria dos cristãos vive uma vida dupla, ou seja, seu comportamento dentro de casa e dentro da igreja não são os mesmos. Porém, deveríamos estar experimentando o contrário. Nossa família deveria olhar para nós e nos admirar, nos seguir e imitar.

Um lindo exemplo que a Bíblia nos dá a respeito disso é a vida de Rute, estrangeira que entrou para a linhagem de Jesus porque decidiu seguir sua sogra, mulher crente de verdade, por onde quer que ela fosse (Rt 1.16). Ora, não foi à toa que Rute quis imitá-la, pois, com certeza ela apresentava um testemunho impecável de mulher cristã.

 

Como o mundo me vê?

Muitas pessoas estão preocupadas com a visão que o mundo tem a respeito delas. Mas será que realmente conseguem fazer com que este as enxergue como realmente deve? O mundo vê os cristãos como loucos, pessoas fanáticas, desequilibradas, não entende a santidade e não compreende nossas escolhas. Porém, o mundo precisa nos enxergar como um referencial, um padrão e um farol que aponta para a direção correta. Mas infelizmente o mundo tem visto muitos cristãos como pessoas iguais a ele, capazes das mesmas coisas e com o mesmo estilo de vida.

O mundo pensa que pode nos contar piadas indecentes porque é comum ver aqueles que se dizem cristãos rindo de uma delas. Pensam que podem fazer propostas indecorosas porque geralmente cristãos são a favor de enganar seus chefes e até de mentir se for preciso. O mundo olha para a nossa maneira de se vestir e comportamento e conclui que, na verdade, somos iguais a ele.

A Bíblia, em João 4, nos fala de uma mulher samaritana, mal vista pela sociedade, pelo mundo, e ela, de fato, havia dado motivos para isso. Mas depois que se encontrou com Jesus, percorreu sua cidade para lhes mostrar sua vida nova e mudar a visão que o mundo tinha a seu respeito.

Como o mundo tem te visto? Como uma referência? Alguém a quem eles podem recorrer na hora da dificuldade? Ou tem visto você como parte dele?

 

Como o inferno me vê?

Até mesmo o diabo tem uma visão a nosso respeito. Como você pensa que o inferno te vê?

Neste tópico, vou falar sobre Jó, homem que, segundo a Bíblia, amava e temia a Deus (Jó 1.8). Sua vida de integridade e santidade incomodava o inferno. Deus tinha prazer em seu testemunho. O inferno o via como uma ameaça.

É assim que todo cristão deve ser visto pelo inferno, porém, muitas pessoas vivem uma vida tão mundana e sem nenhuma santidade, que não faz a mínima diferença para o diabo. Pessoas que da boca para fora querem manter uma aparência de santidade, de cristianismo, mas que na verdade estão muito longe disso.

 

Em Atos 19.13-15, conhecemos a história de sete homens que tentavam expulsar demônios, porém, o próprio Satanás lhes joga na cara que nem mesmo os conhecia. Isso demonstra que esses homens não faziam diferença nenhuma no reino espiritual. Queriam ser e fazer as mesmas coisas que Paulo, mas sem a autoridade e a vida que ele tinha.

 

DEUS CONSTRUIU NOSSA IMAGEM, O DIABO, ENTRETANTO, A DESTRUIU.

Deus construiu uma imagem para cada uma de nós. A Bíblia nos diz que Ele nos formou e escreveu todos os nossos dias quando ainda nenhum deles existia (Sl 139.16). Em Gênesis 1.26, a Bíblia nos mostra que Deus nos criou à Sua imagem e semelhança, portanto, eu e você somos imagem e semelhança de Deus! Ele nos criou para sermos amados por Ele, sermos felizes em uma vida totalmente bem planejada por Ele. O desejo de Deus sempre foi que fossemos felizes com Ele e conosco mesmos.

Ele fez desta forma para que, quando olhássemos para nós, víssemos a Ele mesmo e também para que outras pessoas, ao olharem para nós vissem o próprio Deus em nós. Diante disso, temos a oportunidade de manifestar isso para o mundo todos os dias.

Porém, Satanás, nenhum pouco satisfeito, vem executando em nossas vidas o seu plano de destruir essa imagem construída por Deus em nós. Satanás não se agrada de olhar para nós e nos ver como imagem e semelhança de Deus. Há muito tempo ele vem investindo e trabalhando para que nossa imagem seja destruída e não possamos mais nos ver como realmente somos.

Ele usa muitas estratégias, dentre elas uma auto-estima destruída, negativa e abalada. Ele também usa o mundo para nos destruir, que oferece padrões totalmente inatingíveis, bem como nossa própria família, por meio de rejeições, abandono, menosprezo e palavras amaldiçoadas.

Satanás não se cansa e sua intenção é de que percamos completamente a capacidade de nos enxergar da maneira como Deus nos fez. Ele fará o que for preciso até que seu objetivo se cumpra.

Ele também faz com que outras pessoas nos vejam de maneira diferente do que somos e usa essas pessoas para destruir ainda mais nossa auto-imagem. Percebemos isto na vida da mulher, que hoje é tida apenas como um objeto sexual e na vida do homem, que luta constantemente para ser auto-suficiente.

Quantas pessoas têm sua imagem tão distorcida por Satanás que acabam se sentindo desprezíveis? Essas pessoas ficam iludidas por uma bela aparência, mas não se preocupem em ter um interior apodrecido. A Bíblia chama tais indivíduos de “sepulcro caiado”, que por fora são muito bonitos, mas por dentro, existe apenas morte.

Quantas vezes você já foi alvo de ataques do diabo? E pior ainda, quantas vezes você já permitiu que ele distorcesse a sua verdadeira imagem? Satanás comumente coloca em nossa frente um espelho distorcido e nos diz: Este é você! Ele quer nos distanciar cada vez mais da imagem e semelhança que temos de Deus.

 

DEUS DESEJA RECONSTRUIR.

Apesar de tudo o que Satanás já tenha feito em nossa vida, é desejo de Deus reconstruir a nossa imagem. Você gostaria que sua imagem fosse hoje reconstruída por Deus? Não existe nada, nem mesmo terapia ou tratamento medicamentoso que possa trazer esta restauração, a não ser que o próprio Deus haja em nossa vida.

Em Apocalipse 3.18, o próprio Deus nos aconselha:

Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

 

Esse texto nos mostra o próprio Deus nos aconselhando a buscar Nele o que precisamos para ser restaurados completamente. Somente Ele possui o que precisamos. Ele nos desafia a buscarmos o colírio que vem Dele, para que tenhamos uma visão curada.

A vontade de Deus para nós é boa, perfeita e agradável (Rm 12.2), enquanto que o que Satanás anseia é roubar, matar e destruir (Jo 10.10).

 

A RECONSTRUÇÃO SÓ É POSSÍVEL PELO ESPÍRITO.

Jamais teremos nossa auto-imagem restaurada a partir de nossas próprias forças. Talvez consigamos disfarçá-la por algum tempo, mas cedo ou tarde sucumbirá. A restauração da nossa auto-imagem, portanto, só é possível pelo Espírito Santo.

Em Mateus 16.13-18 vemos Jesus perguntando aos seus discípulos: “Quem as pessoas estão dizendo que eu sou?” E eles respondem: “João Batista, Elias, Jeremias ou um dos profetas”. As pessoas tinham uma visão errada de quem era Jesus. Até que Pedro responde: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Jesus, surpreso, logo o elogia dizendo que o que ele havia dito não era da carne, mas fora lhe revelado pelo Espírito.

Somente pelo Espírito Pedro enxergou quem era Jesus e porque ele estava no Espírito, também teve sua auto-imagem restaurada. Até ali, ele era conhecido como Simão – caniço, frouxo, fraco. Mas depois de compreender quem era Jesus, este o chama de Pedro, cujo nome significa “pedra”, “rocha”.

Pedro estava na presença daquele que poderia restaurar sua auto-imagem e, pelo Espírito, recebeu a revelação de quem era Jesus, por isso o próprio Jesus restaurou sua auto-imagem. Somente pelo Espírito e na presença de Deus é que somos restauradas de verdade.

 

O EXEMPLO DE MARIA.

O texto de Lucas 1.26-80 nos conta a história de Maria, a mãe de Jesus. Ela havia sido escolhida por Deus para ser a mãe do Salvador. Por um momento, porém, não se sentiu capaz, ela disse: “Mas como isso pode acontecer se ainda estou noiva?” (v. 34). Naquele momento, Maria estava olhando para si mesma e vendo em si uma imagem de incapacidade. Porém, o anjo lhe disse que isso seria por obra do Espírito (v. 35). Então, Maria, pelo Espírito pode se olhar de maneira diferente, e aceitou a obra tão grande que Deus ansiava em realizar por meio de sua vida. Pelo Espírito, Maria conseguiu se sentir capaz para realizar a missão que Deus lhe dera.

 

CONCLUSÃO

Eu e você somos imagem e semelhança de Deus, portanto, a visão de mim mesmo que realmente importa é a que Deus tem.

Hoje Deus nos incita a entrarmos em Sua Presença e buscarmos o colírio que Ele possui para curar nossa visão. Olhe-se no espelho e perceba a pessoa maravilhosa que Deus formou. Permita que o Espírito de Deus toque seus olhos e te traga a revelação de quem você realmente é.

Acredite, a mudança que você necessita não é externa, ao contrário do que o mundo pensa. A verdadeira mudança, a que vai realmente fazer a diferença em sua vida, é a que acontece de dentro para fora.

O mais maravilhoso de se ter uma auto-imagem restaurada segundo a vontade de Deus é que, a partir dela, passamos a viver o propósito Dele para a nossa vida, entendendo o porquê e para que fomos criados.

Outro grande propósito de Deus em nos curar é para que, por meio da restauração, possamos resplandecer a luz que há em nós, permitir que as pessoas vejam Cristo em nossas vidas. Mas isso somente será possível se conseguirmos enxergar em nós mesmos essa luz, enxergar que somos imagem e semelhança de Deus. Depois de enxergar isso, passamos a viver conforme a vontade de Deus, pois compreendemos o que Ele planejou para nossas vidas. 

Pra. Suellen Sitta